Instalação de uma central de gás no condomínio.

No projeto para implantação de gás em condomínios a Confratek RS Avalia as principais inquietações das pessoas num projeto de gás que são: as questões de segurança, a medição e formas de cobrança e também o processo de abastecimento. A Confratek RS emite o documento de ART e execução seus projetos com base nas normas da ABNT.

SEGURANÇA
Antes de realizar a instalação, a Confratek RS faz uma visita técnica e avalia o melhor local para acomodar o vasilhame ou o reservatório de GLP considerando as normas de segurança e também as condições para o reabastecimento. Esse estudo começa com uma visita técnica que considera as normas de afastamentos para instalações como churrasqueira, estacionamentos e pontos de ignição em geral. Nesse momento, já é planejada a estrutura necessária para abastecimento dos apartamentos e áreas comuns. Também é levado em conta o local de acesso do caminhão para abastecimento do sistema.

MEDIÇÃO:
Em relação ao projeto de gás podemos usar o modelo coletivo, em que o consumo total é rateado entre os condôminos, e o modelo de medição individual nas unidades.

COBRANÇA:
A cobrança do gás mensal é feita diretamente pea companhia de gás contratada, nosso trabalho é deixar tudo dentro das normas da ABNT, e pronto para receber o gás fornecido pela companhia escolhida Seja ele GN ou GLP.

ABASTECIMENTO
No caso de reservatório o caminhão que faz o reabastecimento não demanda adaptações no condomínio, ele pode ser estacionado normalmente na rua. o Mesmo acorre no caso de Vasilhames P45 que precisa de acesso desobstruido. A Confratek RS realiza a avaliação e faz um projeto considerando a disponibilidade no local e cumpre todas as normas de segurança.

MANUTENÇÃO
A Confratek RS Além dos projetos e instalações executa a manutenção de centrais de gás, testes de estanqueidade nas tubulações para identificar vazamentos, aferições e trocas de medidores e reguladores de gás.

 

A REGULAMENTAÇÃO
A instalação de gás canalizado nos condomínios deve seguir padrões estabelecidos pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e requer manutenção.

A norma NBR 15.526 de 2007 da ABNT, estabelece requisitos mínimos para o projeto e execução de redes de distribuição interna para gases em residências ou comércios,quando estes são abastecidos por canalização ou por uma central de gás.

A competência é da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Quando o condomínio instala o sistema pela primeira vez, a concessionário faz uma vistoria e um teste de estanqueidade da instalação.

O projeto também necessita do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) – válido por dois a três anos – é obtido após vistoria técnica que atesta o perfeito funcionamento do sistema.